SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

sábado, 16 de dezembro de 2017

Morro Velho - Milton Nascimento



No sertão da minha terra
Fazenda é o camarada que ao chão se deu
Fez a obrigação com força
Parece até que tudo aquilo ali é seu
Só poder sentar no morro
E ver tudo verdinho, lindo a crescer
Orgulhoso camarada, de viola em vez de enxada
Filho de branco e de preto
Correndo pela estrada atrás de passarinho
Pela plantação a dentro
Crescendo os dois meninos sempre pequeninos
Peixe bom dá no riacho
De água tão limpinha, dá pro fundo ver
Orgulhoso camarada, conta estórias pra moçada
Filho do senhor vai embora
Tempo de estudo na cidade grande
Parte, tem os olhos tristes
Deixando o companheiro na estação distante
Não esqueça, amigo, eu vou voltar
Some longe o trenzinho ao Deus dará
Quando volta já é outro
Trouxe até sinhá mocinha para apresentar
Linda como a luz da lua
Que em lugar nenhum rebrilha como lá
Já tem nome de doutor
E agora na fazenda é quem vai mandar
E seu velho camarada
Já não brinca mais, trabalha...



Make para festa, simples e lindo!


AMEI!

Parabéns querida Cláudia Tinoco!

Almas perfumadas

"Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta. 
De sol quando acorda. De flor quando ri. Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda. Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça. Lambuzando o queixo de sorvete. Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher. O tempo é outro. E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.

Tem gente que tem cheiro de colo de Deus. De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul. Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis. Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo. Sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso. Ao lado delas,pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.

Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra. Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza. Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria. Recebendo um buquê de carinhos. Abraçando um filhote de urso panda. Tocando com os olhos os olhos da paz. Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave que sua presença sopra no nosso coração.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa. Do brinquedo que a gente não largava. Do acalanto que o silêncio canta. De passeio no jardim. Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo. Corre em outras veias. Pulsa em outro lugar. Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Deus está dançando conosco de rostinho colado. E a gente ri grande que nem menino arteiro.

Costumo dizer que algumas almas são perfumadas, porque acredito que os sentimentos também têm cheiro e tocam todas as coisas com os seus dedos de energia..."

Ana Cláudia Saldanha Jácomo
-x-x-x-x-x-
Querida Cláudia Tinoco,
você é assim, gente que tem cheiro do colo de Deus.
Que Jesus a abençoe poderosamente!
Imenso abraço,
Aline Carla Rodrigues.

Renda Renascença que luxo!
















Inspire-se!

Natal Brasileiro - pintura de Lourdes de Deus


Título | Title - Natal Brasileiro | Brazilian christmas

Dimenções | Size - 90x110 cm | 35.4x43.3 in

Técnica | Technique - Óleo sobre tela | Oil on canvas

Natura inspira-se no Natal brasileiro, e decora castanheira da Amazônia!

VALORIZE NOSSAS ÁRVORES!


O Natal brasileiro é feito de misturas: cada casa tem seus costumes, ritmos e tradições. Inspirada por isso, este ano a Natura escolheu valorizar de uma forma bem brasileira um dos símbolos mais representativos da data – as árvores natalinas. Com a biodiversidade brasileira que é tão rica, é uma ótima dica variar e decorar jabuticabeiras, castanheiras, pintangueiras, açaizeiros… 

A marca foi ao coração da Amazônia celebrar com uma comunidade com quem tem profunda ligação, Iratapuru – Amapá, fornecedora do óleo de castanha usado em produtos da linha Natura Ekos desde 2003.


Os moradores foram convidados a transformar uma castanheira, árvore símbolo do local e principal fonte de renda da comunidade, em uma árvore de Natal com a cara do Brasil. Para a decoração foram usadas luzes e artesanato feito com materiais naturais. Play para conferir a experiência!

Pensamento do dia: o povo que andava em trevas, viu uma grande luz!




"O povo que andava em trevas, 
viu uma grande luz, 
e sobre os que habitavam
 na região da sombra da morte resplandeceu a luz."
Isaías 9.2

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...